quinta-feira, 28 de junho de 2012

CONDROMALÁCIA E CONDROPATIA PATELAR


Muito se fala sobre a importância da prática de atividades físicas para uma vida saudável, mas pouco ainda se sabe sobre os reais malefícios do sedentarismo para o corpo. Atualmente, grande parte da população trabalha sentada e inativa. Esses fatores além de comprometer o funcionamento de órgãos vitais, também  prejudica sistema osteomuscular, principalmente os joelhos. 
A Condromalacia e Condropatia Patelar são patologias muito comum no Joelho. A condromalacia é um "amolecimento da cartilagem" que ocorre por excesso de pressão entre a cartilagem da troclea femural e da cartilagem da patela. A condropatia se refere a cartilagem doente. Essa patologia provoca dor na parte anterior do joelho devido ao desgaste da cartilagem da patela e/ou da tróclea, uma região do fêmur onde a patela se articula. Posições como a flexão do joelho acima de um ângulo de 40° provocam um contato mais intenso entre a patela e a tróclea provocando uma compressão excessiva da patela contra o fêmur. Desequilíbrios musculares decorrentes do sedentarismo também modificam a biomecânica normal do joelho, provocando também sobrecarga da articulação femoropatelar levando à condropatia.
Indivíduos que ficam muito tempo sentados, com os joelhos dobrados e os sedentários apresentam um fortalecimento muscular inadequado e mau alongamento dos grupos musculares dos membros inferiores formam um grupo que apresenta maior risco de desenvolver condropatia da articulação femoropatelar, também chamada de condromalácia.

Como ocorre a condropatia
A condropatia é uma patologia de evolução lenta e pode demorar muitos anos para se desenvolver. Ocorre quando a articulação femoropatelar sofre modificações em sua biomecânica normal decorrente de alguma lesão. É mais comum em mulheres devido à predisposição física, porém também tem uma grande incidência em homens. Essa articulação é muito solicitada em atividades como corrida, musculação, ginástica e em esportes em geral. Quando estes são realizados de maneira excessiva, de forma inadequada ou o indivíduo tem uma predisposição à instalação da lesão, a articulação femoropatelar primeiramente fica inflamada e se os agentes causadores persistirem a cartilagem vai se desgastando até a articulação virar um contato de osso com osso (artrose). Alguns motivos estão fortemente ligados à condropatia. Entre os principais estão:

- Lesões causadas por treino excessivo;
- Deficiência  de força muscular;
- Atividades de impacto;
- Alongamento deficiente;
- Sobrecarga mecânica por excesso de uso;
- Sobrecarga mecânica por encurtamentos musculares;
- Fraqueza do músculo vasto medial obliquo;
- Encurtamento do retináculo lateral do joelho;
- Patela alta- desalinhamento dos membros inferiores;
- Predisposição biomecânica.


Sintomas
Os principais sintomas são: 
- Dor na face anterior do joelho que piora com os movimentos de flexo extensão ativa;
- Dor para subir e descer escadas, pisar na embreagem, abaixar;
- Dor ao levantar depois de ficar muito tempo sentada;
- Instabilidade do joelho;
- Crepitações da articulação.
Acomete ambos os sexos, sendo mais comum no sexo feminino devido as características da anatomia feminina que favorece diversas lesões. Mulheres tem uma maior a desgaste da cartilagem do Patela devido ao alinhamento dos membros inferiores, a mulher tem uma inclinação um pouco maior do ângulo do joelho (geno valgo) e tem piores hábitos posturais para sentar.


Diagnóstico
O principal diagnóstico é clínico, podendo envolver exames de imagem. Não há relação direta entre imagem e sintomas. Assim, alguém que apresente desgaste acentuado de cartilagem patelar na ressonância magnética pode não ter nenhum sintoma. Da mesma forma, o indivíduo com dor pode ter uma ressonância magnética normal.


Tratamento
O principal tratamento da condropatia da articulação femoropatelar é feito por meio do reequilíbrio muscular, que pode ser adquirido durante sessões de fisioterapia, por exemplo. O tratamento deve ser individualizado, pois cada paciente apresenta uma deficiência específica. O tratamento cirúrgico por artroscopia ou cirurgia aberta é menos frequente e dependerá do grau de lesão e suas causas. O tratamento concentra-se em:
- Alongamento dos músculos posteriores dos membros inferiores;
- Fortalecimento do músculo vasto medial oblíquo
- Propriocepção;
- Medicações analgésicas- técnicas analgésicas em fisioterapia.


Recuperação
As condropatias são irreversíveis. O tratamento das lesões visa eliminar ou diminuir os sintomas, principalmente a dor. A reincidência de dor é alto se o paciente não controlar o déficit que motivou a lesão, seja ele alongamento ou força. O tratamento inadequado ou a falta dele pode desencadear sintomas mais fortes e a descontinuidade dele a reincidência dos sintomas. A prevenção é sempre a melhor saída. As condropatias podem ser evitadas, principalmente, com a manutenção do bom equilíbrio muscular e controlando os fatores de risco como ficar muito tempo sentado e subir e descer escadas muitas vezes ao dia.

A recuperação dependerá do histórico de dor do paciente, tempo e do grau de lesão. Os graus da condropatia patelar são:

Grau I - amolecimento da cartilagem;
Grau II - fragmentação ou fissuras na cartilagem;
Grau III - fragmentação ou fissuras na cartilagem com uma área maior;
Grau IV - erosão e perda da cartilagem.

Mais uma vez o trabalho global é de fundamental importância, pois vários fatores influenciam nesta patologia, como o encurtamento dos músculos posteriores da coxa, pois estes se encurtados dificultam o movimento de extensão do joelho aumentando o atrito na cartilagem. Também podemos destacar o tipo de pisada no qual o pé pronado ou pé chato tende a influenciar para um joelho valgo (com desvio interno) o que proporciona um maior estresse na face lateral da cartilagem da patela. Enfim, são vários fatores que devem ser eliminados, por isso o tratamento global é muito importante, sendo geralmente necessário um trabalho de cinesioterapia (alongamento, fortalecimento, propriocepção, etc.), trabalho de terapia manual e postural e recursos físicos que contribuam para a cicatrização e melhora dos sintomas (microcorrente, crioterapia, eletroterapia, etc.).

Para ter sucesso no seu tratamento procure sempre seu médico e o fisioterapeuta de sua confiança.

Abraços!

Drª Luciana Passos
Fisioterapeuta

76 comentários:

  1. Walkyria J. Ribeiro05/10/2012 17:52:00

    Parabéns pelo blog, as informações aqui contidas são claras e de suma importância para quem está com esti´po de problema

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Walkyria, estarei sempre postando matérias informativas sobre diversos temas! Bjus!!!

      Excluir
    2. Luciana, eu tenho esse tipo de problema e gostaria de saber se posso tomar algum remédio ou algo como condroitina e glucosamina.
      obs.: eu tenho alergia à camarão..

      Excluir
    3. Bom dia!

      É muito importante que converse com seu médico sobre o tratamento medicamentoso, pois a automedicação além de ser arriscada pode não funcionar corretamente afetando tratamentos seguintes e até mesmo outras funções do organismo. Converse com seu médico e procure seu fisioterapeuta para iniciar o tratamento adequado e eficaz com exercícios cinésioterápicos adequados à sua situação. Somente após uma boa avaliação é que podemos determinar qual tratamento trará benefícios para sua saúde.

      Grande abraço!

      Excluir
  2. tenho condromalacia e condropatia, além do cisto de backer, já fiz várias vezes meses de fisioterapia e musculação com alongamentos e sempre volto a sofrer com muitas dores, será que chegou a hora de uma intervenção cirurgica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, como já citado, as condropatias, depois de instaladas, são irreversíveis. Existem opções cirúrgicas para o tratamento que dependerão do grau em que a patologia encontra-se e a possibilidade de recuperação. Quanto ao cisto, poucos médicos optam por cirurgia, pois as chances do problema voltar em pouco tempo após a cirurgia são grandes. Então, o melhor é conversar com o seu médico para saber as chances de recuperação com a cirurgia ou se é melhor manter a fisioterapia. Para quem já tem a patologia instalada a prática de uma atividade sem impactos, que promova alongamento e fortalecimento muscular é essencial e deve ser mantida sem interrupções a fim de promover uma manutenção e evitar as crises.

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Obrigada Luciana pela atenção.

    ResponderExcluir
  4. jheyne estrela.....23/11/2012 18:59:00

    oi! luciana,meu nome e jheyne eu tenho 14 anos de idade.Eu pratico muitos esportes mesmo! tipo ,skate street,basquete,tênis,futebol feminino ,vôlei e saltos sem tirar educação física na escola e exercícios físicos em casa...
    aí foi quando o meu joelho começou a dor tremendamente foi quando eu proucurei um médico ,aí ele nem marcou os exames simplismente pegou no meu joelho e falou para mim contrair minha coxa daí que eu sentir muita dor aí ele disse que eu tinha condropatia patela e pediu para mim fazer 20 seções de fisioterapia fiz mais continuou duendo e a dor tambem foi também para o meu outro joelho ai tudo bem fiquei meses sem ir ao médico quando foi um dia eu levei uma queda de skate muito feia mesmo e bateu o meu joelho ele inchou muito e agora mau doconta de andar o osso estufó pra fora retornei ao medico e ele fez rádiografia e não constou nada estou preocupada por que eu não consigo mais drobrar o joelho porque a dor e muita e eu não consigo forçar meu joelho o que eu devo fazer neste ezato momento???????
    por favor se puder me ajude o quanto antes lucia
    OBRIGADA!
    abraço.

    ResponderExcluir
  5. Jheyne,
    As condropatias patelares são irreversíveis e seu tratamento é paliativo, para alívio da dor e evitar a progressão. Deves buscar atendimento médico e fisioterapêutico para o tratamento. Sugiro que busque o mais breve possível. Infelizmente não é possível ajuda-la via internet. Faça um bom exame físico com um profissional capacitado.

    Abraços e boa sorte!

    ResponderExcluir
  6. Boa noite!
    Há um ano e cinco meses relizei uma cirurgia de ligamento cruzado no joelho direito, posteriormente iniciei seções de fisioterapia e há dois meses e meio faço musculação para recuperar a musculatura da perna. Recentemente venho sentindo dores no joelho operado, mais especificamente na patela com uma dor aguda principalmente quando apoio mais intensamente esta perna. Passei por tudo isso para voltar a jogar futebol, será que irei conseguir voltar a jogar bola, com esse problema na patela?

    David.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá David!
      Obrigada pela sua pergunta. Quanto a sua dúvida, é importante fazer uma avaliação física e exames de imagem antes de afirmar qualquer coisa. Sugiro que procure seu médico e seu fisioterapeuta para fazer sua avaliação. Lesões de ligamentares exigem um cuidado especial mas podem ser tratadas com ênfase desportivo e permitir o retorno ao esporte.
      Boa sorte!

      Excluir
  7. Boa tarde, Doutora!
    Eu me chamo Marcus Vinicius, moro em Salvador –Bahia, Há exatamente 05 meses fiz uma cirurgia no joelho direito (artroscópia com reconstrução de LCA ) e a partir da semana seguinte, após a cirurgia comecei a realizar as sessões de fisioterapia no qual realizo até hoje, entretanto, no mês passado, observei com a realização de alguns exercícios a crepitação do joelho até mesmo caminhando o joelho estalava constantemente, com a leve impressão que o osso estaria saindo do lugar. Então primeiramente comuniquei a fisioterapeuta e em seguida fui ao medico que realizou a cirurgia que pediu um raio x digital, no qual levei o resultado e não foi constatado nada anormal, porém ao examinar o joelho e dobra-lo sentir uma dorzinha na cartilagem e a partir daí o médico me questionou sobre o exercícios realizados na fisioterapia e informei ao mesmo que ainda estaria fazendo cadeira extensora (com caneleira de 3 kg), além de movimento de posicionar-se na ponta dos pés e voltar na posição normal e flexionar o joelho escorando em um ponto fixo e levantando e abaixando a perna, lembrando a utilização dos pesos ou seja 3 kg. Outros exercícios também estão inclusos alongamento com a câmera de borracha, rampa com inclinação, agachamento com uma bola grande posicionada nas costas, balanço (cujo intuito e equilibra-se em uma das pernas) e por ultimo corrida desviando dos cones. A partir daí o médico, repassou novas guias com as seguintes instruções:
    POS-OPERATORIO DE RECONSTRUÇÃO DO LCA HÁ 05 MESE +CONDROPATIA PATELAR. NECESSITA DE CINESIOTERAPIA ME CADEIA FECHADA. NÃO FAZER CADEIA EXTENSORA OU FLEXORA. FORTALECIMENTO DE QUADRICEPS E CORE. ALONGAMENTOS.
    Repassei as guias com as orientações à fisioterapeuta que retirou o exercício de cadeira extensora e flexora deixando os alongamentos, agachamentos, balanço e corrida. Logo pergunto estou no caminho certo? Este quadro irá reverter? Poderei futuramente voltar as minhas atividades esportivas e por fim se falta pouco para o final da reabilitação?
    Obrigado Luciana, beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcus! Muitas dúvidas não??? Bem... percebo que estás confuso, ansioso e em dúvida quanto ao seu tratamento. Primeiramente é importante sanar essas suas dúvidas, pois as mesmas podem causar muito estresse emocional, o que prejudica muito sua reabilitação. Mas é claro que não deves fazer isso pela internet e sim com os profissionais que lhe acompanham: seu fisioterapeuta e seu cirurgião. Você é uma pessoa única e as respostas ao tratamento são específicas para cada organismo, ou seja, você só pode ser comparado com você mesmo quando o assunto é sua reabilitação. Não existe tempo programado para o fim da reabilitação, ela acabará quando você estiver bem, realizando suas atividades normalmente, sem dor e sem instabilidade no joelho. Sua alta será anunciada pelo seu médico e seu fisioterapeuta no tempo certo. O fortalecimento muscular que vem sendo aplicado associado ao alongamento é muito importante sim, mas quanto aos exercícios, carga, sua evolução e prognóstico, somente seu fisioterapeuta e seu cirurgião podem lhe esclarecer o que está correto ou não. Uma conversa sincera com eles pode solucionar seu problema, pergunte a eles, questione! Não entendeu a explicação? Questione novamente até entender o seu tratamento.
      Com meus pacientes sempre uso uma mini aulinha, com desenhos e figuras ilustrativas quando necessário sobre anatomia, a patologia e seu tratamento para explicar o que acontece no organismo, como acontece e o que o tratamento aplicado vai fazer.
      Quero que fique a vontade para contar quando seu tratamento começar a apresentar bons resultados e a possibilidade de alta estiver mais evidente.

      Desejo-lhe uma boa recuperação!

      Abç!!!
      Dra. Luciana Passos
      Fisioterapeuta

      Excluir
  8. Oi Luciana, tudo bem?
    Achei seu site muito interessante e suas explicações são bastantes claras.
    Gostaria de fazer uma pergunta: tenho condropatia patelar, diagnosticada há uns 3 anos. Já fiz algumas sessões de fisioterapia que ajudaram bastante com a dor e o desconforto. Entretanto, meu médico recomendou que eu não fizesse exercícios físicos do tipo musculação ou exercícios aeróbicos de muito impacto. Parei totalmente com os exercícios (na verdade não faço nem caminhada, e quando preciso andar longas distâncias a pé acabo sentindo dores no joelho). Mas agora cansei da minha vida sedentária, quero ser mais saudável, já comecei a me alimentar melhor e gostaria de fazer pilates. Minhas dúvida é: pilates é recomendado pra quem tem este problema de condropatia? Ou pode agravar a situação?
    Obrigada!

    Ass:Juliana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Juliana, que bom que iniciou uma vida mais saudável. A escolha pelo Pilates é perfeito. Procure um bom profissional e inicie o mais breve possível. Boas festas!!!

      Excluir
  9. Olá Dra. Luciana,

    Estou acometido de condropatia patelar de grau II e, segundo orientação do meu ortopedista, estou iniciando o tratamento com os seguintes medicamentos :

    * Condroflex )(Pó para Solução Oral)
    (Sulfato de glicosamina 1,5g + sulfato de condroitina 1,2g)
    1x ao dia, em jejum.

    Lyrica (Cápsulas)
    Pregabalina 75mg
    2x ao dia, 12 e 12hs, no almoço e após o jantar

    Ocorre, porém, que estes medicamentos são muito caros.
    O condroflex ainda tem desconto do laboratório através do programa "Mexa-se contra a artrose".

    Quanto ao Lyrica, é caro e não sei se tem desconto do laboratório.

    Por acaso existe genérico de algum dos medicamentos acima ?

    É possível fazer o tratamento com o uso deste(s) genérico(s) ? Dá para confiar ?
    Sua resposta será de muita importância para mim.

    Muito obrigado pela atenção.
    Max Carvalho


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Max,
      Esta patologia é tratável, porém, quanto ao tratamento medicamentoso, somente seu médico pode orientá-lo. Quanto ao tratamento fisioterápico, procure sempre fazer uma avaliação para saber qual o melhor tratamento para você.

      Obrigada pelo comentário e boa sorte!!!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
    2. Ola! Estou triste pois na ressonância deu condropatia grau 1 e leve derrame...quanto tempo vou voltar andar normal? Pois estou por proteção andando sem dobrar muito a perna. As fisioterapia ajudaram estou na décima sessão... Hj meu aniversário e eu de cama triste demais. Vc acha que vou melhorar? Qual prazo? A créptação me assusta. Obrigada. Andrea

      Excluir
    3. Olá Andrea! Não fique triste e busque o sucesso do seu tratamento. Fazer prognóstico sem conhecer o paciente é impossível, mas posso lhe dizer que as condropatias são tratáveis e é possível obter-se melhora do quadro com o tratamento adequado. Procure um bom fisioterapeuta para fazer sua avaliação, assim poderá ter um prognóstico em relação as chances de melhora e prazos.

      Abraços e sucesso no seu tratamento!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  10. Ola Dra. Luciana,

    há um ano tive uma fratura no platô tibial da perna Direita, após a recuperação comecei a senti dores muito fortes no joelho "esquerdo", dores constantes em atividades simples, como caminhar subir escadas e dirigir. Meu ortopedista me solicitou um exame de RM do joelho esquerdo, a conclusão é a seguinte:

    Patela alta, sem condropatia detectável.
    Condropatia na trocléa femoral, grau IV.
    Moderado derrame intra-articular com sinais de sinovite, colando em evidência plica sinovial suprapatelar espessada.
    Estiramento no complexo cápsulo-ligamentar póstero-medial e superior do joelho, na cápsula póstero-central do joelho e no ligamentos colaterais.
    Alterações por provável hipersolicitação no ligamento cruzado anterior. cisto poplíteo com sinais de rotura

    Meu caso o tratamento será conservador, ou cirurgico?
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tiago,
      Obrigada por seu comentário. A descrição é de condropatia com lesões crônicas combinadas. Sugiro que procure seu médico e fisioterapeuta levando os exames para um diagnóstico preciso. É muito importante que se faça um bom diagnóstico clínico e radiológico para decidir o tipo de tratamento a ser adotado.
      Estimo suas melhoras. Abç!!!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  11. OI QUERIDA LUCIANA..QUERIA QUE ME AJUDASSE...
    É QUE TENHO CONDROMALÁCIA NOS DOIS JOELHOS SENDO Q NO DIREITO NÃO SINTO NADA,GRAÇAS A DEUS.AGORA NO ESQUERDO COMECEI A SENTIR DESDE O DIA 15-08-2012 ONDE SOFRI UM ACIDENTE DE TRABALHO COM O CID83.0.ANTES DO ACONTECIDO NÃO SABIA Q TINHA ESSA DOENÇA QUE FOI COMPROVADA NO EXAME DE RESSONÃNCIA.JÁ FIZ DOIS TRATAMENTOS DE FISIOTERAPIA E NADA DE MELHORA. MEU MÉDICO JÁ ME DEIXOU AVISADA Q O UNICO TRATAMENTO AGORA , É CIRURGICO...SINTO DORES TERRÍVEIS E NÃO FAÇO MAS NADA DIREITO MUITO MENOS ANDAR,POIS QNDO ANDO PARECE Q VOU CAIR NÃO TENHO FORÇA DO LADO ESQUERDO.POR FAVOR ME AJUDE!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigada por seu comentário. Se a indicação médica é cirurgia e outros tratamentos não apresentaram resultados, é bom que converse com seu fisioterapeuta para saber a opinião dele em relação ao seu tratamento e então decidirem juntamente com a equipe médica que lhe atende, a melhor opção. vale lembrar que os tratamentos adotados sempre sevem ser prescritos por profissionais de saúde habilitados. Boa sorte com seu tratamento.
      Abç!!!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  12. Olá, Luciana
    Sou atleta, professor de muay tay e dou aulas de ginastica em uma acadêmia. Tenho muita dor no joelho e o medico pediu uma ressonancia q deu condropatia moderada e espessamento c sinais de estiramento do colateral medial e no fim disse q o q eu tinha podia ser artrose. Fiquei sem entender nada. Quero saber se o meu trabalho prejudica muito e o q eu posso fazer. Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Bem em primeiro lugar, procure seu médico novamente para ter um diagnóstico completo e bem esclarecido, ou leve seus exames a um fisioterapeuta para fazer uma avaliação. Não saber ao certo qual o problema dificulta e muito na hora de tratar e prevenir lesões.
      Patologias como condropatias, espessamentos e artrose são processos crônicos, ou seja, lesões antigas sem o devido tratamento, o estiramento ligamentar e muscular podem ser crônicos ou agudos. É necessário fazer uma avaliação para responder sua pergunta. Sugiro que você procure um fisioterapeuta em clínica ou consultório, leve seus exames para serem avaliados e aí sim poderá ter uma sugestão de tratamento e orientações quanto ao seu trabalho. Sei que as atividades que desenvolve são exigentes com a musculatura, mas somente mediante uma avaliação é possível orientar quanto ao que você deve ou não evitar.

      Abraços!

      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  13. Queira saber se caminhadas ajudam em casos de condro malácia.
    Tenho esse problema porém não sinto dores.
    Agradeço e a coluna é bem explicativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Obrigada pela visita. Bem, caminhadas são exercícios de impacto e podem não ser indicadas. Procure fazer uma avaliação médica e fisioterapêutica antes de iniciar.

      Abraços

      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  14. Oi Dra. Luciana.
    Tudo bem?
    Adorei sua matéria, bem explicativa e completa.
    Tenho Condripatia grau III bilateral comprovada por RNM feita esta semana. Acontece que ainda tenho genu varo que acredito eu prejudir ainda mais as coisas.
    Faço musculação, natação e eventualmente corrida.
    A dúvida é saber se a corrida pode ser mantida? Um bom tênis seria eficaz no caso?
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Helenemarri, muito obrigada pela postagem, que bom que gostaste da página. Bem, quanto a sua pergunta é melhor avaliar com um fisioterapeuta. As condropatias não aceitam muito bem os exercícios de impacto. A musculação e a natação quando bem orientadas são sempre benéficas, mas a corrida deve ser avaliada para garantir que não agravará ainda mais o problema. Um bom tênis, com absorção de impactos ajuda sim, mas nem sempre resolve. Sugiro que procure seu médico e um fisioterapeuta de sua confiança e leve seus exames para uma avaliação, assim poderá ter um bom diagnóstico e a avaliação correta neste caso.

      Abraços!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  15. olá..fui diagnosticada com condropatia grau III no joelho direito e grau I no esquerdo! e meniscopatia degenerativa do joelho direito. gostaria de saber se precisarei de alguma cirurgia? e qual?!
    pratico musculaçao a muitos anos. adorei a página,parabens. agradeço desde já

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigada pela visita. Quanto à sua dúvida de cirurgia, somente uma avaliação poderá determinar a necessidade de cirurgia. Consulte seu médico e fisioterapeuta para discutirem sobre o tratamento mais adequado.

      Abraços!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  16. meu nome e Edna tenho condropatia medial e lateral grau 4 e condropatia patelar grau 1 sera que e para ser preocupar alem disso degeneraçao menisco interno cisto glaglion me responda assi que puder obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Edna! Toda e qualquer anormalidade merece sua devida atenção, procure fazer uma avaliação fisioterapêutica para sanar dúvidas e obter informações e orientações em relação às lesões apresentadas.

      Abraços!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  17. boa noite,tenho condropatia sinto muito dor nos dois joelhos ,eu faço aerobica com ginastica localizada mais infelizmente nao consigo fazer a aula toda por motivos de muita dor gostaria de saber qual tipo de exercicios deveria fazerpois nao quero ficar sem fazer exercicio,se vc poder me indicar um serei muito grata ,obrigada tenha uma boa noite


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vânia! Obrigada pelo contato.
      Bem Vânia, em primeiro lugar é necessário fazer uma avaliação fisioterapêutica, avaliar as condições que geram estresse da articulação para assim planejar o tipo de atividade física a ser adotado. Mas posso lhe adiantar que aeróbica não é indicada para quem tem dores no joelho, pois é composta por muitos exercícios que geram impacto articular, instabilidade e torções. Procure um fisioterapeuta, levando seus exames. Assim poderá ter a orientação desejada.

      Abraços,
      Dra. Luciana Passo

      Excluir
    2. muito obrigada pela orientaçao!!!!!
      tenho mais uma duvida quem tem esse problema ,pode estar usando uma joelheira pra diminuir um pouco a dor durante o dia,pois passei no ortopedista e ele não me esclareceu nada do que posso fazer para diminuir minha dor ,a unica coisa que ele me disse que era pra eu evitar de dobrar muito os joelhos e ficar muito tempo agachada,eu disse a ele que sinto muita dor ao andar de bicicleta ,mais quando eu ando independente do banco estar alto ou nao meu joelho queima muito,por isso fico meio confusa ,se por acaso se vc poder me ajudar com essas duvidas ,lhe agradeço bjosssssss boa noite!!!!!

      Excluir
    3. olá Vânia, neste caso oriento que você procure um profissional para avaliar o joelho quanto a flexão, extensão, edema, mobilidade e o uso da órtese.

      Abraços!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  18. Olá, sou bailarina e tive alguns problemaa no início do ano na musculatura isquiotibial. Ja estou praticamente curada mas aí agora surgiu um problema nos joelhos. Na ressonância aparece discreto afilamento da cartilagem que recobre a face medial e o ápice da patela podendo corresponder a leve condropatia no joelho esquerdo. A mesma coisa no direito com a diferença que está escrito condropatia incipiente. Isso ainda é reversível? Eu poderei voltar a dançar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Larissa,
      Lesões como condropatias são comuns em bailarinas. Condropatias, incipientes ou não, são tratáveis e não curáveis. É possível a redução dos sintomas, alívio da dor e retorno normal as atividades quando bem tratadas. Porém, no seu caso em específico, onde suas atividades são de alto impacto, o retorno deve ser bem avaliado pelo médico e pelo fisioterapeuta que acompanham você. É importante fazer revisões regulares, exames clínicos e radiológicos antes de fazer qualquer prognóstico final. Procure seu médico e seu fisioterapeuta para fazer um bom prognóstico.

      Abraços e boa sorte!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  19. Valeria Trevisano11/06/2013 18:41:00

    Dra. Luciana, descobri que estava com condropatia patelar a mais ou menos dois anos e por diversos fatores não tratei, estou iniciando agora o tratamento com medicação e fisioterapia. O médico me autorizou fazer caminhadas leves , mas não falou nada sobre alongamentos, gostaria de saber se devo fazer alongamento antes, depois ou se não devo fazer nenhum alongamento. E também uso muito salto alto, tem alguma relação com o problema na patela? Posso continuar usando ou não??? Muito Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Valéria, obrigada por sua pergunta.
      Bem vamos por partes....o salto alto pode sim ser um inimigo do seu tratamento, sugiro que você converse com o fisioterapeuta que lhe acompanha para verificar o quanto esse salto influi no seu tratamento. Quanto à atividade física, esta deve ser orientada por um profissional que possa lhe acompanhar e fazer avaliações constantes. Assim poderá se exercitar sem correr o risco de lesões. Quanto aos alongamentos... Sim Sim Sim!!! Alongar sempre, antes e após os exercícios. Os alongamentos também devem ser planejados junto ao profissional que lhe acompanhará após a avaliação do mesmo.

      Abraços!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  20. Boa noite,
    Tenho condropatia grau II. O pilates é recomendável ? É melhor do que musculação?
    Att,
    Valério

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Valério, obrigada por sua pergunta!
      Tanto o Pilates quanto a musculação podem ser indicadas no tratamento de condropatias. O Pilates, por ser uma atividade livre de impactos, é uma ótima opção sim. O ideal é fazer uma avaliação para saber qual o tipo de musculação é adequada para você e quais exercícios de Pilates são indicados no caso. Procure seu fisioterapeuta para fazer esta avaliação.

      Abraços!!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  21. Luciana boa noite tenho este problema a condropatia patelar fui ao medico e fiz ressonancia e alguns. Exercicios que ele passou mais não adiantou ainda estou con dores e onde trabalho recebo mt esforço nos joelhos.gostaria de saber se vc conhece algum medico bom em sao josr dos campos? E o que posso fazer pra amenizar as dores...
    Mt obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kleber, obrigada pela visita! Infelizmente não conheço profissionais desta região. Desejo boa sorte em seu tratamento.

      Abraços!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  22. Ola.Luciana boa noite eu tenho condropatia patelar e tendinite fui ao medico e foi constatado. ate fiz ressonancia.ja tomei uma injeçao mais para passar a dor mais continuo tendo.meu serviço exige mt de meu joelho o que posso fazer para amenizar a dor.E se vc conhece algum especialista em Sao Jose Dos Campos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kleber,
      Sugiro que procure um fisioterapeuta para fazer uma avaliação clínica quanto ao quadro de dor. E quanto ao médico, não conheço nenhum na sua região mas, você pode procurar na Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia http://www.portalsbot.org.br, vai encontrar muitos médicos na sua região.

      Abraços
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  23. DRA LUCIANA PASSOS,SOU VENDEDOR E TRABALHO EM PE O DIA TODO,FIZ RESSONANCIA . MEU MEDICO QUER FAZER UMA SINOVECTOMIA TOTAL, SUTURA UM MENISCO E RECONSTRUCAO LIGAMENTO CRUZADO.USANDO O METODO DE KIT DE SUTURA MENISCAL CINCH,GOSTARIA QUE FALECE SOBRE ESTE PROCEDIMENTO OU SE EXISTE OUTRO METODO A SER USADO,POIS ESSE E MUITO CARO.E TAMBEM O MOTIVO DE SER USADO ESSE METODO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Allysson
      Obrigada por sua visita!
      A sinovectomia e todos os outros citados são técnicas cirúrgicas. As técnicas cirúrgicas são sempre opção do cirurgião. ou seja, alguns adotam uma, outros preferem outra. Tudo depende da formação e especialização do cirurgião e da lesão ocorrida. Converse com seu médico sobre as técnicas, procure outros médicos para ter uma segunda, terceira ou quantas opiniões forem necessárias para tirar suas dúvidas quanto aos procedimentos cirúrgicos. Lembro que as avaliações devem ser sempre com o médico especialista na área e, neste caso, sócio da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) e/ou Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho (SBCJ) e que as avaliações devem ser sempre em consultório, clínica ou hospital, assim estará mais seguro para tirar todas as suas dúvidas.

      Abraços
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  24. Oi lúcia tudo bem, descobrir que tenho esse problema atravez de uma ressonância, eu trabalho carregando peso, aproximadamente 20 tarefas por dia que pesam em media quase uma tonelada (dividas em produtos diversos como fardos de 30 kg em geral). No meu trabalho somos cobrados por meta então pegamos o peso quase correndo. Me dúvida é será que peguei no trabalho, estou preocupado. Obrigado abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pedro
      Obrigada por sua visita. Bem Pedro, as condropatias ocorrem por diversos fatores de risco, entre eles o excesso de peso ou mesmo por prática de esportes, postura inadequada e muitos outros. Sugiro que consulte seu médico e um fisioterapeuta para fazer a avaliação e prevenir futuras lesões relacionadas ao trabalho e verificar se ele representa algum risco à sua saúde. Leve seus exames a um fisioterapeuta e um médico especialista em lesões do trabalho e ergonomia para avalia-lo e orienta-lo em relação aos seus exames e sintomas clínicos.

      Abraços
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  25. Olá Dra. primeiro gostaria de parabenizá-la pelo Blog e vejo que a sra. sempre responde as dúvidas. Bem espero que possa me orientar do que fazer. Tenho 26 anos de idade, Em 2009 eu tive um problema com o joelho direito, a rotula parece ter saído do lugar - segundo o médico foi uma luxação patelar. Fiz tratamento fisioterapeuta durante 4 meses e iniciei um tratamento com musculação orientada. Quando foi no ano passado - novembro - novamente ao sentar sentir uma dor insuportavel no joelho e o medico que me atendeu também disse ser uma luxação patelar. Procurei o mesmo ortopedista que havia passado as fisioterapias e ele pediu uma Ressonancia... como na época não queria parar o trabalho, pois o mesmo disse que eu precisava de cirurgia, acabei adiando. Só que há 2 meses não consigo nem andar direito, com dores horriveis, joelho não dobra direito. Com disso fiz a ressonância e o resultado foi o seguinte:
    IIlhota de osso denso na face interna e posterior do côndilo femoral externo.
    Foco de edema na faceta lateral da cartilagem patelar, por incipiente condropatia.
    Não há derrame articular apreciável.
    Borramento do aspecto súpero-lateral da gordura de Hoffa, podendo estar relacionado a impactação fêmoro-patelar, na dependencia da correlçaõ com dados clínicos.

    OS LIGAMENTOS ESTÃO NORMAIS.

    O ortopedista, disse então que pelo resultado a cirurgia não se faz necessária e passou 24 meses de medicação (Sulfato de glicosamina 1,5g + sulfato de condroitina 1,2g), todos os dias..... disse também que a patela deve ter somente deslizado - com impressão de ter saído - apesar da dor horrivel.

    Minha dúvida é se esse tratamento vai mesmo me ajudar, ou se daqui algum tempo novamente terei meu joelho com "ESSE DESLIZAR"? e se o problema de condropatia pode ser resolvido mesmo com essa medicação. Estou muito preocupada de ficar neste tratamento e não resolver. Gostaria de uma orientação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      As condropatias são irreversíveis, mas com o tratamento correto pode-se retornar às atividades normais. Bem, aconselho que procure seu fisioterapeuta, pois a avaliação clínica é muito importante para fazer um bom prognóstico. Leve seus exames ao fisioterapeuta e faça uma boa avaliação. Você é jovem, com certeza terás um bom resultado.

      Abraços!!!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  26. Fui diagnostica com condropatia patelar incipiente e edema iliotibial. Estou fazendo 20sessões de fisioterapia e logo após foi solicitado reforço muscular. Pratico corrida de rua como esporte. Gostaria de saber quais exercícios/aparelhos na academia que devo fazer para esse reforço muscular! ngm sabe me dizer!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anderson, obrigada por sua visita.
      Bem, primeiramente, a questão não é se alguém sabe lhe dizer e sim quem pode te orientar. Atividade física para quem já tem uma lesão deve ser orientada e supervisionada por um profissional capacitado. Adotar treinos alheios pode ser arriscado para quem tem lesões, independente da parte do corpo, pois pode agravar a lesão e não ajudar.
      Bem, o reforço muscular é muito simples, você pode solicitar ao próprio fisioterapeuta que lhe acompanha na fisioterapia, que quando chegar o momento adequado, inicie com o reforço muscular e te oriente quanto ao treino mais adequado no seu caso. E para treinar na academia sugiro que tenha um personal fisio (fisioterapeuta esportivo) para lhe orientar. Quanto às corridas de rua, é necessário avaliar com seu fisioterapeuta a respeito da sua condição física para continuar a prática. As corridas incidem grande impacto sobre a articulação do joelho e por isso devem ser avaliadas antes da prática.
      O mais importante é não procurar treino na internet, copiar treinos dos amigos e conhecidos ou inventar por conta própria um treino, salvo se for um profissional da área e souber o que está fazendo.
      Minha sugestão então é: Converse com seu fisioterapeuta e busque profissionais conceituados no assunto para lhe ajudar com os treinos (pessoalmente e não pela internet). O próprio fisioterapeuta sempre tem contatos que podem lhe ajudar e assim obter plena satisfação sem descuidar da sua saúde.
      Sempre que tiver dúvidas a respeito, procure uma segunda opinião. E fique a vontade para navegar pelos assuntos de qualidade de vida deste blog que podem colaborar para seu conhecimento pessoal. Seus comentários serão sempre bem vindos por aqui, eles engrandecem este trabalho e ajudam outras pessoas que podem ter as mesmas dúvidas.

      Um forte abraço e uma boa recuperação.

      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  27. Olá Dra Luciana, tenho condropatia patelar e um pequeno derrame articular no joelho direito, e eu estou sentindo muitas dores no calcanhar e no quadril, também muitas fisgadas na coxa, e estou começando sentir dor no outro joelho (esquerdo), e o meu médico me receitou dois tipos de medicamentos. Mas, eu gostaria de saber se tem algum tipo de fisioterapia que eu possa estar fazendo, pois estou com muitas dificuldades para andar e ficar em pé.

    Desde já agradeço.

    Att. Sônia Aparecida dos Santos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sônia,
      Obrigada por sua visita. Existem sim possibilidades de tratar seus sintomas com fisioterapia ou Pilates. Mas é importante que faça uma avaliação com um fisioterapeuta antes de realizar qualquer tratamento para excluir os diagnósticos diferenciais que apresentam os mesmos sintomas.

      Abraços e boa sorte com seu tratamento!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  28. Olá, tenho condropatia patelar grau 4, gostaria de saber qual tipo de exercicio posso praticar pois preciso emagrecer, gostaria muito de fazer aula de dança, pois adoro dançar mas com esse problema não posso fazer exercicio de impacto.? Minha profissão tb exige que eu suba e desca muitas escadas e morros todos falam que to com preguica mas nao e isto e devido a dor, mas nao sei qual procedimneto tomar pois o medico que consulto so passou fisioterapia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Débora, Obrigada por sua visita.
      Bem, é muito bom que faça exercícios, porém é necessário que faça com orientação. Procure um fisioterapeuta e faça uma avaliação funcional. Assim poderá definir quais os tipos de exercícios, além da fisioterapia, podem ser realizados conforme seu condicionamento físico. Pratique execícios com segurança!

      Grande Abraço!!

      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  29. Boa noite Drª!
    Esse foi o resutado da minha ressonância, por favor leia até o final: "Discreto derrame articular bilateralemnte. Sinais de condropatia patelar avançada bilateralemnte, caracterizada por: adelgaçamento da cartilagem patelar, associada a irregularidade do contorno das superfícies articulares com erosão e por consequência exposição do osso subcondral e edema ósseo subcondral na faceta lateral da patela e fissura da cartilagem próximo ao vértice patelar da faceta medial. Presença de osteófitos marginais no compartimento femoropatelar, aparentemente a superfície articular do sulco troclear está preservado. (é basicamente a mesma coisa nos dois joelhos...)
    Meniscos com altura, contornos e intensidade de sinal preservados bilateralmente, exceto por fenômeno degenerativo na porção intrassubstancial do corno posterior do menisco medial do joelho direito.
    Sinais de artropatia degenerativa incipientes nos compartimentos fêmoro-tibiais bilateralmente,caracterizados por leve adelgaçamento das cartilagens associados a presença de osteófitos marginais.
    Discreta quantidade de líquido na região poplítea na bursa entre o gastrocnêmio/semimembranoso."
    O RESTANTE DO JOELHO ESTÁ OK! : D
    Isso é muito sério? O problema é que sou professora (estado,efetiva) subo uma ladeira enooooorme pra chegar à escola e passo o dia inteiro em pé! Eu não aguento mais!!!! Meu joelho dói, trava, fica duro, não dobra, meu pé "vira", do nada, sem eu tropeçar, parece que os ossos estão se esfarelando e EU NÃO SEI MAIS O QUE FAZER!!!! Os médicos do Hospital do Servidor dizem que é "normal, nada demais", e o estado não me dá condições de fazer fisioterapia, também nem sei se adianta; já fiz tantas! O médico (particular) disse que eu tenho que mudar de escola, tomar remédios pra sempre e fazer hidroterapia. Acho que também tenho que mudar de profissão, não dá mais! Pedi uma licença sem vencimento do estado pra tratar da saúde, mas nem isso eles concederam! É o cúmulo! O que você me recomenda???

    Ah! Só tenho 30 anos, recém-completados...

    Obrigada!
    Joelma Araújo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Joelma, obrigada por sua visita!
      Bem são muitas disfunções, mas exames não servem como parâmetros sem avaliação clínica. O ideal é fazer uma avaliação funcional antes de qualquer coisa. Se você sente dor é sério e precisa ser tratado pois você ainda é muito jovem. A hidroterapia indicada pelo médico é muito boa nos casos de disfunção do joelho pois ajudam a reabilitar sem impactos. Atividades como Pilates também podem te ajudar pois também oferecem um bom condicionamento físico livre de impactos.
      Mas nada disso pode ser adotado sem antes fazer uma avaliação funcional do seu corpo. Recomendo que você siga as orientações médicas e consulte um fisioterapeuta especializado em Pilates ou em terapias aquáticas (se decidir fazer hidroterapia) . O mais importante é que você procure ajuda profissional e cuide da sua condição clínica.
      Na fisioterapia você encontrará diversas opções que podem ajudar no alívio da dor e na reabilitação, que podem ir desde a fisioterapia convencional, acupuntura, hidroterapia, Pilates, reeducação postural, Isostreching, treinamento funcional, terapia manual funcional e muitas outras.
      Por não conhecê-la posso apenas recomendar que procure um fisioterapeuta e faça uma avaliação funcional para saber quais as medidas e tratamentos podem ser tomados em relação ao seu problema e não tome nenhuma decisão sozinha, por orientação de pessoas sem o devido conhecimento, nem exercícios passados virtualmente. Somente podem te orientar profissionais da área da saúde que tenham conhecimento em patologias do joelho e que possam fazer uma avaliação pessoal.

      Desejo melhoras e boa sorte no seu tratamento.

      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  30. Olá. Meu nome é Tiago Warken e fui diagnosticado com fissura patelar grau IV. Realizei cirurgia por vídeo mas, após várias seções de fisioterapia o resultado não foi o esperado, até tive a impressão que piorou pois não consigo nem caminhar sem dores muito fortes. Qual o prognóstico dessa doença? Tenho o risco de não ter melhoras significativas e, como sou enfermeiro, não conseguir realizar minhas atividades normais? Meu e-mail é tiagowar@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tiago,
      O prognóstico geralmente é bom, mas aspectos individuais devem ser levados em consideração. o ideal é que discuta com seu médico essa evolução e com seu fisioterapeuta sobre esses resultados e aspectos do tratamento em questão.
      O mais importante é que essas dúvidas sejam tiradas sempre em avaliações e consultas presenciais, nunca pela internet pois é muito subjetivo.
      Acompanhei alguns casos de cirurgias de reconstruções e osteossíntese (colocação de placas, parafusos e outros elementos) que no pós operatório foram tratados com eletroterapia, terapia manual, bandagem funcional e o método Pilates com exercícios voltados especificamente para esta região e os resultados foram surpreendentes. Sugiro que converse com seu médico sobre o assunto e procure um fisioterapeuta habilitado no tratamento de lesões deste tipo para fazer sua avaliação e saber sobre os benefícios e possíveis resultados.

      Desejo melhoras e sucesso no tratamento e espero boas notícias!!!

      Grande abraço,

      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  31. Olá doutora, se possível me ajude.
    Estou com um problema no do dedão do pé na região do halúx direito há 1 ano e meio, afastado do trabalho, e já fiz 2 cirurgias de corte e uma manipulação. Na 1ª cirurgia foi colocado uma âncora para fixar um ligamento colateral no halúx, depois foi feita uma manipulação articular sob narcose para tentar voltar a articular e por último há 60 dias foi retirado a âncora, pois não estava aguentando de dor. Porém o médico que fez a última cirurgia pediu uma ressonância por achar estranho de não estar voltando articular e sentir bastante dor ainda.
    Estou fazendo fisioterapia todos os dias.( Ultra-som / turbilhão / laser / vários exercícios de fortalecimento).

    Segue abaixo o resultado do exame:

    ANÁLISE:
    Status pós-cirúrgico com alterações fibrocicatriciais na pele e plano adiposo subcutâneo da
    face medial ao nível da cabeça metatarsal e articulação metatarsofalângica do hálux, alguns focos de
    artefatos de susceptibilidade magnética de permeio às estas partes moles e da cabeça do metatarsal,
    com trajeto de âncora neste último. Nota-se leve afilamento irregular de estruturas
    cápsulo-ligamentares mediais desta metatarsofalângica.
    Leve afilamento condral na metatarsofalângica e glenossesamoídeas do hálux.
    Demais estruturas ósseas com morfologia e sinal da medular conservados.
    Ausência de derrame articular significativo.
    Demais estruturas ligamentares e placas plantares íntegras.
    Tendões preservados.
    Planos musculares anatômicos, sem evidências de lesão.
    Ausência de líquido nas bursas intermetatársicas.
    Não há evidências neuromas interdigitais no presente estudo.
    Fáscia plantar sem anormalidades nos segmentos incluídos no estudo.

    Se possível , vc acredita que todas essas coisas que não sei o que é e, que praticamente quase ninguém consegue desvendar esses termos técnicos, podem ser solucionados com fisioterapia. Pois está difícil.

    Agradeço desde já pela atençaõ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Igor, obrigada por seu comentário.
      Bom não tem nada muito assustador na descrição, exceto a perda leve da cartilagem nas articulações afetadas, o que é normal, considerando que foi realizado uma cirurgia no local. As demais descrições são a respeito da cirurgia, material que é visto na ressonância e etc... Para uma melhor avaliação é necessário ver seus exames pessoalmente e fazer uma avaliação clínica detalhada. Como disse que está fazendo fisioterapia, sugiro que converse com seu fisioterapeuta e com seu médico sobre o assunto.
      Se desejar uma terceira opinião estarei à disposição no meu consultório em Porto Alegre/RS, basta agendar a avaliação.

      Abraços
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
    2. Oi Doutora, agradeço por me responder. Estou em São Paulo, se não já estaria aí.
      O médico disse que por ser praticamente 3 meses de pós cirurgia e fisioterapia direto, já era para estar sem essas dores e articulação mais flexivel.
      Ele quer fazer uma cirurgia para tirar a sensibilidade do dedão
      Já a fisioterapeuta não concordou, disse que pelo que já passei com este pé, ainda é pouco tempo e devo insistir na fisioterapia e não fazer no momento outra cirurgia.

      Vc acredita que esta leve perda de cartilagem pode estar afetando de fazer os movimentos e a dor persistindo?
      Se vc tiver um email para que eu possa compartilhar todas as imagens desta ressonância, eu vou ficar muito agradecido.

      Obrigado

      Excluir
    3. Olá Igor, pode mandar para lucianadospassos@yahoo.com.br.

      Abraços!
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
    4. Encaminhei Doutora. o login e senha são todos em letras minusculas.

      Muito obrigado pela atenção.

      Excluir
    5. Olá Igor,
      Ao analisar os exames, concordo com sua fisioterapeuta. Três meses é pouco para pensar em nova cirurgia. A dessensibilização do hálux vai aliviar a dor mas não tornará ele mais flexível. Como já havia citado antes um exame clínico é imprescindível para responder suas perguntas. Mas posso afirmar que a flexibilidade só retornará com a fisioterapia, com mobilizações, terapia manual e outras técnicas. Sugiro que converse com os profissionais sobre a possibilidade de agregar a acupuntura ao seu tratamento, é possível fazer analgesia que dará o alivio da dor, redução da sensibilidade e outros benefícios que podem até facilitar e acelerar o tratamento de fisioterapia, mas antes converse com eles para saber se não há contra-indicações devido há questões que não estão expostas nos exames, já que não tenho seu exame clínico. Mas seja paciente com seu tratamento, como a sua fisioterapeuta mesma disse: se já passou por muitos problemas com essa articulação, fazer outra cirurgia em apenas 3 meses talvez seja um tanto precipitado, pois esse tempo não é suficiente nem para a normalização total dos tecidos moles, que conforme os exames ainda apresentam muitas alterações que ainda podem ser modificados com a fisioterapia.

      Espero ter ajudado e aguardo boas notícias em breve.

      Abraços,
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  32. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  33. Olá.
    Meu nome é Silney Ricardo.
    Sou atleta de Judô e Luta Olímpica e sempre pratiquei diversas atividades físicas.
    Recentemente descobri que tenho Condropatia Patelar grau IV no joelho direito e grau III no joelho esquerdo.
    Estou me tratando com fisioterapia, tomando uma medicação chamada Condroflex, colocando bandagem com Kinesio e utiizando gelo (em casa) três vezes por dia nos dois joelhos.
    Tem algumas dúvidas que tenho e gostaria de esclarecer pra não piorar minha situação.
    Você acha que posso fazer mais alguma coisa pra tentar estagnar a condropatia?
    Teria alguma forma de recuperar a cartilagem perdida?
    Posso continuar realizando alguma atividade física?
    O condroflex é pra ser tomado sem interrupções?
    Posso continuar colocando gelo?
    Devo ir a fisioterapia só quando sentir muita dor?
    Agradeço imensamente a sua atenção.
    Uma boa noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Silney,
      Obrigada pelo contato. Seu tratamento conforme descrito parece estar sendo muito bem conduzido. Para incluir outras condutas ao seu tratamento é indicado que converse com seu fisioterapeuta, pois ele tem todas as informações sobre seu tratamento e atual situação e poderá lhe aconselhar sobre isso.
      Sobre a estagnação da condropatia, não diria que é possível estagnar, mas retardar os efeitos sim. Evitar que ela evolua rapidamente e traga maiores complicações sim, mas não 100% pois temos a ação do tempo, uso das estruturas, comprometimento com o tratamento de fisioterapia e outras questões que irão determinar a evolução da patologia.
      Quanto a recuperação da cartilagem, ainda não temos estudos conclusivos sobre a recuperação dela com medicamentos. Muitos médicos utilizam medicações na tentativa de recuperar ou evitar que o desgaste evolua, mas nem todos os pacientes referem a melhora desejada e em exames de imagem, os resultados não podem ser considerados como positivos nos casos estudados cientificamente até então. Mas temos estudos que apontam bons resultados nos tratamentos de fisioterapia para fortalecer a musculatura e estabilizar a articulação através de um bom equilíbrio neuromuscular, o que devolve a qualidade de vida dos pacientes e reduzem ou até eliminam os sintomas, mesmo a lesão ainda estando presente. Portanto não desista antes do tempo previsto pelo médico e pelo fisioterapeuta para que possa sentir os efeitos do tratamento.
      Quanto ao uso do medicamento, confirme com seu médico, ele poderá lhe esclarecer as dúvidas sobre o tempo de uso.
      Quanto ao uso do gelo, ajuda na redução da dor e edema, o uso deve ser determinado e acompanhado pelo fisioterapeuta que acompanha seu tratamento pessoalmente.
      A fisioterapia é um tratamento contínuo até que seu fisioterapeuta, juntamente com seu médico, decidam pela alta e provavelmente a inclusão de um programa de manutenção e prevenção regular. Seu comprometimento em seguir as orientações da equipe multidisciplinar que lhe acompanha é a parte mais importante do seu tratamento. Ela deve ser o seu guia no tratamento e esclarecer suas dúvidas pessoalmente. Quando não estiver satisfeito com seu tratamento ou tiver dúvidas a respeito, procure conversar com seu fisioterapeuta e com seu médico ou procure a opinião de outro profissional pessoalmente, leve seus exames, histórico de tratamento, assim poderá ter uma opinião mais conclusiva e objetiva.
      Procurar uma segunda, terceira ou quarta opinião não significa que você não confia na equipe que lhe acompanha mas sim que você tem interesse na sua melhora e isso é ótimo. Escute as opiniões e escolha a que lhe deixar mais seguro e apresentar os melhores resultados sempre.
      Espero tê-lo ajudado. Um grande abraço e sucesso no seu tratamento.

      Dra. Luciana Passos
      Fisioterapeuta

      Excluir
  34. Boa tarde, gostaria de uma orientação. Tenho problemas no meu joelho esquerdo, o qual já foi operado duas vezes. Na primeira cirurgia, realizada há aproximadamente 12 anos, fiz uma reconstrução de Ligamento Cruzado Anterior e retirada parcial de menisco lateral. A segunda foi há 2 anos atrás e foi realizada uma artroscopia, com retirada de mais uma parte lesionada do mesmo menisco. Gosto de jogar futebol aos domingos, mas venho sentindo fortes dores e dificuldade de realizar movimentos simples com este joelho, principalmente nos primeiros dias após o futebol, começando a melhorar do meio da semana em diante. Fui ao ortopedista e ele solicitou uma RM. O laudo apresenta a seguinte descrição:
    - Condropatia patelar, femoral e tibial com focos de exposição / reação óssea subcondral na tróclea e côndilo femoral lateral;
    - Derrame articular com sinovite leve;
    - Irregularidade e redução volumétrica do menisco lateral, devendo apresentar meniscectomia parcial ampla;
    - Leve irregularidade e hipersinal de aspecto degenerativo no menisco medial;
    - Enxerto de ligamento cruzado anterior levemente irregular e com sinal elevado, sem no entanto caracterizar ruptura;
    - Ligamentos cruzado posterior e colateral medial íntegros;
    - Pequeno cisto poplíteo roto.

    Perguntas: Será necessária nova intervenção cirúrgica, de acordo com o laudo da RM? Se necessário, quanto tempo sem andar? Quanto tempo de recuperação total, para retorno ao trabalho?

    Desde já, fico muito grato pela atenção e parabéns pelos tópicos abordados no site.

    Roberto Leal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Roberto,
      Obrigada pelo contato. Quanto as suas perguntas em relação à cirurgia, deves analisar junto ao seu cirurgião, o tempo sem apoio depende do resultado da cirurgia, bem como seu retorno às atividades de vida. Cada paciente tem uma resposta diferente aos processos cirúrgicos, portanto uma avaliação da qualidade das estruturas deve ser realizada junto ao seu médico para então saber quanto ao pós cirúrgicos.
      Converse com seu médico em relação à nova cirurgia e quanto a necessidade de fisioterapia.

      Abraços
      Dra. Luciana Passos

      Excluir
  35. Bom dia Luciana,
    Fui diagnosticada com Condropatia patelar grau I e meu médico me recomendou fazer pilates e caminhada. Há cerca de 20 dias comecei e tem semanas que não sinto dor alguma e outras muita dor no joelho. Gostaria de saber se isso é normal ou se pode estar ocorrendo alguma sobrecarga de exercícios no Pilates que possa estar me prejudicando. Quais exercícios devo evitar, pois temo estar sendo mal orientada no Pilates.

    Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabiana, obrigada pelo contato.
      Sugiro que você converse com o fisioterapeuta que está ministrando as aulas com você sobre essas dores. Se tiver dúvidas em relação aos exercícios e orientação recebida, procure a opinião de um outro profissional pessoalmente. Leve seus exames, explique os exercícios que você faz e assim poderá ter uma orientação precisa. Se tiver interesse em fazer uma avaliação, estarei disponível no consultório em Porto Alegre. Meus telefones são (51) 3085-5046 ou 9101-1046.


      Abraços

      Dra. Luciana Passos

      Excluir